Beneficios da Acupuntura

A Acupuntura é uma terapia natural segura e eficaz que é usada para curar e prevenir doenças, e melhorar o bem-estar. Agulhas muito finas são inseridas em pontos específicos do corpo, que são delicadamente estimulados a desencadear a resposta de cura natural do organismo. A acupuntura é eficaz para controlar a dor e pode regular as funções fisiológicas do corpo para o tratamento de várias disfunções e distúrbios.

De acordo com a teoria da acupuntura tradicional, existem doze canais de energia chamados “meridianos” correndo verticalmente ao longo do comprimento do corpo humano, cada um ligado a um órgão específico. A doença é causada pelo fluxo de energia obstruída em determinados pontos ao longo dos meridianos. A acupuntura estimula o fluxo nos meridianos e harmoniza as energias para influenciar a saúde do corpo e da mente.

Os pesquisadores começaram a examinar conforme a medicina ocidental os mecanismos pelos quais a acupuntura traz uma mudança fisiológica. Estudos têm demonstrado as influências da acupuntura em ambos os sistemas nervosos, o central e periférico. Outra evidência indica que a acupuntura estimula a liberação de substâncias químicas do cérebro, como as endorfinas, que funcionam para aliviar a dor.

A pesquisa também demonstra o aumento do funcionamento do sistema imunológico, a melhora do sistema circulatório, a diminuição da rigidez muscular, e a harmonia no funcionamento do organismo como um todo. Ensaios clínicos dão credibilidade a estes resultados:  a acupuntura comprovadamente demonstra a cura ou a melhora significativa para uma grande variedade de doenças.

Em países como o Japão e a China, que compõem cerca de um quinto da população do mundo, a acupuntura tem sido estabelecido como uma forma primária de cuidados da saúde há milhares de anos, onde o papel do acupunturista é comparável à do médico. Hoje, nesses países, o tratamento com acupuntura continua a ser um componente integral do sistema de saúde, oferecido em conjunto com a medicina ocidental.

Na América do Norte, a acupuntura tem atraído cada vez mais a atenção do público nos últimos anos. A enxurrada de manchetes nos meios de comunicação descrevem este crescente interesse e aceitação: The Washington Post, por exemplo, relatou em 1994 que cerca de 15 milhões de americanos, ou cerca de 6% da população, já fez tratamento com acupuntura para várias doenças que incluem a dor crônica, fadiga, náuseas, artrites, e problemas digestivos.

Em 1995, nos Estados Unidos, o Órgão de Administração de Alimentos e Drogas (FDA) reclassificou as agulhas de acupuntura da categoria Classe III (dispositivo de investigação) para a categoria Classe II (seguras e eficazes, mas que requerem restrições). Em novembro de 1997, o Instituto Nacional de Saúde dos EUA (NIH) realizou uma grande conferência para discutir o uso, eficácia e segurança da acupuntura.

Com base nas suas conclusões, o NIH lançou um relatório intitulado “Acupunctura”, afirmando que este procedimento é um método útil para o tratamento de uma imensa variedade de condições, tais como dor pós-operatória, náuseas, dores de cabeça, artrite, dores menstruais, dor lombar, reumatismos, etc. Além disso, o NIH reconheceu que os efeitos colaterais da acupuntura são consideravelmente menores em comparação a outros procedimentos médicos, como medicamentos e cirurgia. O NIH fez também uma recomendação para as empresas de planos de saúde dos EUA para fornecerem cobertura para tratamentos de acupuntura para certas doenças.

Este paradigma em expansão está mudando a face da medicina como a conhecemos. A Acupuntura já foi aceita como uma das formas mais comuns de terapia e tratamento em muitas clínicas e hospitais norte-americanos, canadenses, na Europa e aqui no Brasil. Como resultado, a acupuntura está se tornando acessível para mais e mais pessoas. Os médicos estão recomendando a acupuntura para seus pacientes para várias doenças e planos de saúde estão começando a incluir tratamentos de acupuntura.